SEJAM BEM VINDOS

EDUCAÇÃO

AULAS EM MT:Governador manda chamar professores interinos a partir do dia 14

AULAS EM MT:Governador manda chamar professores interinos a partir do dia 14

EDUCAÇÃO, NOTICIAS
Prestes ao retorno das aulas na modalidade a distância, o governador Mauro Mendes (DEM) determinou que a Secretaria de Estado de Educação (Seduc) proceda o chamamento dos professores interior a partir do dia 14 de julho. Os professores passarão por um processo de qualificação e os estudantes iniciam às aulas on-line no dia 3 de agosto.  Os professores interinos do Estado já fizeram o processo de contagem de pontos, mas a contratação de cerca de 1,4 mil profissionais foi interrompida por conta da pandemia do novo coronavírus, causador da covid-19.  As escolas que não ficaram em greve em 2019 já haviam iniciado o ano letivo de 2020, essas tiveram os interinos recontratados. Mas, as que ficaram em greve não começaram o ano letivo de 2020 e os profissionais não foram contratad
Pesquisa aponta que 28% dos jovens não voltarão às aulas após pandemia

Pesquisa aponta que 28% dos jovens não voltarão às aulas após pandemia

EDUCAÇÃO, NOTICIAS
Pesquisa divulgada ontem (23) aponta que 28% dos jovens e 15 a 29 anos pensam em deixar os estudos quando as escolas e universidades reabrirem, após suspensão das aulas devido à pandemia do novo coronavírus. O vice-presidente do Conselho Nacional da Juventude (Conjuve) e coordenador da pesquisa "Juventudes e a pandemia do Coronavírus", Marcus Barão, disse à Agência Brasil que o processo visa construir uma base sólida de evidências, de dados, que sejam capazes de apoiar tomadores de decisão das esferas pública e privada na formulação de políticas públicas e projetos “para e com a juventude no período de pandemia, tanto para o enfrentamento dos desafios de agora, como para a construção de perspectivas para o futuro”. Os 33.688 jovens que responderam ao questionário são oriundos de tod
Educação em tempos de pandemia…

Educação em tempos de pandemia…

É DE SE PENSAR..., EDUCAÇÃO
Desde o início da pandemia escolas e universidades estão com aulas suspensas ou restritas a atividades remotas. Esse cenário tornou latente uma série de desigualdade e desafios relacionados a educação brasileira. Entre eles, a limitação ao acesso à internet ou a computadores, o papel social da merenda escolar, a função das universidades no desenvolvimento de projetos de pesquisa e de extensão e o quanto não podemos fechar os olhos para o ainda existente analfabetismo infantil no Brasil, ou mesmo para o analfabetismo digital. Entendo que em tempos de pandemia a única alternativa para a continuidade das atividades pedagógicas é o ensino remoto. A educação é essencial para uma nação e, mesmo com limitações, o desenvolvimento de atividades à distância é muito melhor do que a paralisação
Governo irá pagar auxílio à professores

Governo irá pagar auxílio à professores

EDUCAÇÃO, GERAL
O governador Mauro Mendes (DEM) decidiu que não tentará derrubar o auxílio emergencial que os deputados estaduais aprovaram para socorrer professores que não assinaram contrato com o Estado. O benefício foi aprovado com o valor de R$ 1,1 mil em meados de maio, porém, quando chegou nas mãos do governador, acabou sendo vetado. O veto acabou sendo derrubado pelos parlamentares na manhã de ontem segunda-feira (22), por 16 votos a 5. Com a decisão tomada hoje na Assembleia Legislativa, houve a especulação de o governador recorrer à Justiça para tentar barrar o benefício. Isso porque, desde que ele foi proposto, Mauro afirmou se tratar de uma proposta inconstitucional, já que é criação de nova despesa, que é prerrogativa exclusiva do Poder Executivo. Mais cedo, o governador sugeriu que a
MEC revoga portaria que acabava com incentivo a cotas para negros, indígenas e pessoas com deficiência na pós-graduação

MEC revoga portaria que acabava com incentivo a cotas para negros, indígenas e pessoas com deficiência na pós-graduação

EDUCAÇÃO, NOTICIAS
O Ministério da Educação (MEC) tornou sem efeito a portaria assinada pelo ex-ministro Abraham Weintraub, que acabava com incentivo a cotas para negros, indígenas e pessoas com deficiência em cursos de pós graduação. A revogação foi publicada no início da madrugada desta terça-feira (23) no Diário Oficial da União, e foi assinada pelo ministro interino da pasta, Antonio Paulo Vogel de Medeiros. A medida do dia 18 de junho foi o último ato de Weintraub no ministério. No dia seguinte ele viajou para os Estados Unidos, desembarcando em Miami no sábado (20). A medida foi criticada pelo Congresso e também foi alvo do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (SFT).  Ele deu prazo de 48hs para a Advocacia Geral da União se pronunciar sobre a ação. Por: G1 e redação